16/01/2011

Vida


De célula em célula
Molécula a Molécula
Umas requerem outras liberam
A Energia da vida

A vida é assim
Colisão, união
Das células um ser
Que transborda vida

Uns usam a vida
Outros a deixam na gaveta
E tem aqueles que sentam
Vendo os dias no calendário

Alguns a tem branquinha
Farta de bons momentos
Tantos outros a pintam de escuro
E se escondem da verdade da vida

7 comentários:

Carlos Howes disse...

Escolha a sua cor! =)

Belo texto.

Jonhy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jonhy disse...

oi sou Jonhy também sou um blogueiro mas estou no começo ainda e achei lindo seu blog e gostaria que me adicionasse ta ai meu blog: jonhyandrade15.blogspot.com espero que goste
bjs!

Tiago Betel disse...

Difícil pra muitos entender que vida escondida perde o prazer de ser vida...vida mesmo é vida expositiva, sem pensar na partilha.

A escolha da cor é bem singular, mas o rabisco é divino...a vida dá, e pede.

multiberg disse...

conseguiu captar a troca, melhor a entrega voluntaria de energia.
doada
sacrificada a um que vê com olhos exterior o teu calendario engavetado
em um fragmento de silencio.
volto a ser humano
pelo menos agora lendo tão belo poema.

jennyfer disse...

post lindo'
blog méga criativo'
seguindoo! *-*

Me segue tb >http://jennyferlima.blogspot.com/

;*

Isa Silva disse...

Outros vivem curiosamente buscando a melhor forma de aproveitá-la! Parabéns pelo blog! :D